top of page

Mediunidade

Toda pessoa que sente a influência de espíritos ou tem algum tipo de sensibilidade, sentindo vibrações energéticas em qualquer grau de intensidade, é considerada um médium.

“E a cada um é dada a manifestação do Espírito para proveito. Porque a um é dada pelo Espírito a ciência, a outro a sabedoria, a outro a fé, a outro a graça de curar as doenças, a outro a profecia, a outro o discernimento dos espíritos, a outro a variedade de línguas, e a outro a interpretação das palavras. (Primeira Epístola de Paulo aos Coríntios)

Mediunidade percepção natural pela qual se estabelecem as relações entre encarnados e desencarnados, portanto, é inerente ao homem.

É um atributo da Humanidade e, portanto, não pertence a uma doutrina ou filosofia específica. É conhecida e praticada desde os primórdios da História. Essa relação é obtida através dos médiuns.


Segundo Kardec:

Toda pessoa que sente a influência de espíritos ou tem algum tipo de sensibilidade, sentindo vibrações energéticas em qualquer grau de intensidade, é considerada um médium. Essa faculdade é inerente ao homem. Por isso mesmo não constitui privilégio e são raras as pessoas que não a possuem pelo menos em estado rudimentar. Pode-se dizer, pois, que todos são mais ou menos médiuns.

Usualmente, porém essa qualificação se aplica somente aos que possuem uma faculdade mediúnica bem caracterizada, que se traduz por efeitos patentes de certa intensidade, o que depende de uma organização mais ou menos sensitiva. Deve-se notar, ainda, que essa faculdade não se revela em todos da mesma maneira.

Ela começou a ser mais bem conhecida com o trabalho de Allan Kardec, que não só construiu a primeira classificação dos tipos de médiuns, como, lançando as bases teóricas da mediunidade, estabeleceu também valiosas diretrizes para sua prática.

Lições sucessivas, transmitidas, desde então, por outros Mestres Espirituais e a multiplicação dos núcleos de atividades espírita, em todo o mundo, aumentaram significativamente o acervo de informações, possibilitando uma visão mais ampla da atividade mediúnica.

Fonte: Teoria da Mediunidade – Zalmino Zimmermann e Apostila do CEEM – Grupo Espírita Casa do Caminho)

34 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page